DEPRESSÃO, SEUS RISCOS

A depressão é um dos problemas mentais mais frequentes hoje no mundo moderno.

Podendo afetar pessoas de diversas idades. Contudo, nem sempre é fácil determinar o que leva algumas pessoas a desenvolverem depressão.

Existem várias possíveis causas para esse transtorno, incluindo fatores genéticos, desequilíbrios químicos no cérebro, eventos significativos na vida, condições médicas e até mesmo o estilo de vida.

SESSÃO PSICANALÍTICA,ONLINE AQUI

A Organização Mundial de Saúde estima que, a cada ano, aproximadamente 5% dos homens e 9% das mulheres enfrentam distúrbios depressivos.

Este artigo explora as causas comuns da depressão, abordando os fatores genéticos, biológicos e ambientais que podem desempenhar um papel no desenvolvimento dessa condição.

A depressão é uma condição complexa, e os pesquisadores acreditam que várias razões podem contribuir para o seu desenvolvimento, tornando-a, por vezes, inevitável. Vamos explorar algumas dessas causas de maneira mais compreensível:

COMO FUNCIONA A ANSIEDADE? ARENDA E PERCA SEU MEDO,AQUI
  1. Genética:
    • O que é: A predisposição genética, ou seja, características herdadas dos nossos familiares.
    • Como funciona: Se pessoas na sua família têm histórico de depressão, você pode estar mais propenso a desenvolver a condição.
    • Número mágico: Cerca de 40% do risco de depressão pode ser atribuído à genética.
  2. Química Cerebral:
    • O que é: A forma como os neurotransmissores no cérebro interagem, influenciando o nosso humor.
    • Importante saber: A pesquisa busca entender melhor quais neurotransmissores e como eles estão envolvidos na depressão.

      A ansiedade não é algo que você deve aceitar como normal e você não precisa estar só nessa fase. VEJA AQUI
    • Como funciona: Desiquilíbrios químicos podem contribuir para o desenvolvimento da depressão.
  3. Condições Médicas:
    • O que é: Algumas condições de saúde podem aumentar o risco de depressão.
    • Exemplos: Problemas hormonais, doenças crônicas, entre outros.
  4. Uso de Substâncias:
    • O que é: O consumo de certas substâncias, como drogas ou álcool.
    • Como funciona: O abuso de substâncias pode influenciar negativamente o equilíbrio mental.

      ANSIEDADE E A FOME,AQUI
  5. Estresse:
    • O que é: Pressões e desafios constantes na vida cotidiana.
    • Como funciona: Situações estressantes podem desencadear ou agravar a depressão.
  6. Nutrição Pobre:
    • O que é: Uma dieta inadequada e falta de nutrientes essenciais.
    • Como funciona: A alimentação inadequada pode afetar o funcionamento do cérebro e contribuir para a depressão.
  7. Fatores Hormonais (Especialmente em Mulheres):
    • O que é: Flutuações hormonais, como aquelas durante o ciclo menstrual.
    • Como funciona: Alterações hormonais podem ser um fator de risco adicional, explicando a prevalência maior em mulheres.

Nossa saúde física e mental estão entrelaçadas, e entender como certas condições médicas afetam nossa mente é crucial. Vamos explorar isso de maneira mais fácil de compreender:
RESILIÊNCIA EMOCIONAL,AQUI

  1. Doenças Crônicas, Distúrbios do Sono e Problemas de Tireoide:
    • O que são: Se você enfrenta uma condição de saúde crônica, problemas de sono ou questões de tireoide, suas chances de sentir sintomas de depressão aumentam.
    • Relação: O corpo e a mente estão conectados, e problemas físicos podem influenciar diretamente o estado mental.
       Dependência Emocional – Vencendo a insegurança e o ciúmes
  2. Relação entre Doenças e Depressão:
    • Como acontece: Ter uma doença crônica pode gerar estresse, desencadeando episódios graves de depressão.
    • Exemplos: Doenças como dor crônica, diabetes, esclerose múltipla e câncer estão associadas a taxas mais altas de depressão.
    • Atenção: Algumas condições médicas, como distúrbios da tireoide, doença de Addison e problemas hepáticos, também podem manifestar sintomas depressivos.
  3. Impacto dos Hormônios Sexuais Femininos:
    • Fatos: Mulheres são mais propensas à depressão, especialmente durante períodos com níveis hormonais elevados.
      RESSENTIMENTOS,AQUI
    • Momentos críticos: Épocas como menstruação, gravidez, parto e perimenopausa são momentos em que as flutuações hormonais podem aumentar o risco de depressão.
    • Depressão pós-parto: Após o parto, as rápidas mudanças hormonais podem desencadear a depressão pós-parto.
    • Boa notícia: O risco de depressão tende a diminuir após a menopausa.

Além dos aspectos genéticos e biológicos, nosso modo de vida também pode influenciar a ocorrência da depressão. Vamos descomplicar alguns desses fatores de estilo de vida:

  1. Distúrbios do Ritmo Circadiano:
    • O que é: Uma possível causa de depressão sazonal devido a perturbações no nosso relógio biológico.
    • Como acontece: Nos dias mais curtos do inverno, com menos luz solar, nosso ritmo circadiano pode ser afetado, aumentando o risco de depressão.
    • Dicas práticas: Moradores de lugares mais frios podem tomar medidas, como fototerapia, passar mais tempo ao ar livre e manter hábitos saudáveis para minimizar os impactos.
      SESSÃO DE TERAPIA ONLINE,AQUI
  2. Nutrição Pobre:
    • O que é: Uma dieta desequilibrada pode contribuir para a depressão de várias maneiras.
    • Como acontece: Deficiências de vitaminas e minerais, dietas ricas em açúcar e desequilíbrios de ácidos graxos podem influenciar negativamente o humor.
    • Soluções práticas: Adotar uma dieta saudável, rica em nutrientes essenciais, é uma medida importante para combater a depressão.
  3. Estresse:
    • O que é: Eventos estressantes podem sobrecarregar e levar à depressão.
    • Como acontece: O hormônio cortisol, liberado em períodos de estresse, pode afetar a serotonina, neurotransmissor relacionado ao humor.
    • Abordagem prática: Gerenciar o estresse com técnicas como exercícios, relaxamento e apoio emocional pode ajudar a prevenir a depressão.
  4. Luto e Perda:
    • O que é: Após a perda de um ente querido, sintomas semelhantes à depressão podem ocorrer.
    • Quando se torna um problema: Se os sintomas persistirem ou piorarem, o luto pode evoluir para depressão.
    • Diferenciando luto e depressão: É fundamental observar se os sintomas diminuem ao longo do tempo ou persistem, indicando a necessidade de ajuda profissional.
  5. Uso de Substâncias:
    • O que é: Drogas, álcool e até certos medicamentos podem contribuir para transtornos depressivos.
    • Cuidado com medicamentos: Alguns remédios prescritos podem estar ligados à depressão, e é crucial comunicar ao médico se sentir mudanças no humor.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *