ANSIEDADE DEPOIS DOESTRESSE

Já percebeu que a ansiedade não parece tão intensa…

Já percebeu que a ansiedade não parece tão intensa durante um momento estressante quanto após o término desse estresse? Por exemplo, ao enfrentar uma situação estressante, você parece superá-la completamente. No entanto, depois que o estresse diminui, você percebe um aumento significativo na ansiedade em relação a outros aspectos, como sintomas, qualidade do sono, estado emocional e ressurgimento de antigos medos centrais.

Se você se identifica com essa experiência, saiba que não está sozinho. Esse fenômeno é comumente observado em indivíduos lidando com transtornos de ansiedade, conforme relatado por membros de grupos de apoio à recuperação e clientes de terapia.

NOSSO CORPO E NOSSAS EMOÇÕES
,AQUI,AQUI

Essa dinâmica muitas vezes desencadeia recaídas em pessoas que superaram com sucesso o transtorno de ansiedade, encontrando-se novamente em uma luta após enfrentar um estressor significativo. Um exemplo típico desse padrão é ilustrado na história de Tony:

Tony enfrentou e superou o transtorno de ansiedade, inclusive eliminando o medo de nunca melhorar, após trabalhar com um terapeuta. Sentindo-se libertado, ele retomou um estilo de vida normal e dedicou tempo ajudando outros na superação do transtorno.
VEJA AQUI:REGULAÇÃO EMOCIONAL

No entanto, alguns anos depois, Julie enfrentou um grave problema de saúde, gerando considerável estresse devido à incerteza sobre a causa. Embora suas preocupações fossem infundadas e o problema médico fosse resolvido, logo após o alívio inicial, seus antigos medos ressurgiram nas semanas seguintes, amplificando sua ansiedade.

A preocupação resultou em um aumento dos sintomas e do estresse, levando-o de volta à luta contra o transtorno de ansiedade. Esse retorno inesperado ao enfrentamento de seus antigos medos o surpreendeu, uma vez que ele estava confiante de que havia superado essa batalha anteriormente.
ABRAÇANDO SUAS MUDANÇAS,AQUI

A perplexidade de Julie aumentou ao perceber que, mesmo tendo lidado com seus medos antes, ele se viu novamente imerso no transtorno de ansiedade. Esse retorno à luta desencadeou seu antigo medo de nunca melhorar, criando a sensação de estar preso novamente em um ciclo de ansiedade.
SUPERANDO O MEDO E O FRACASSO,VEJAQUI

O tempo de recuperação prolongado pode fazer com que pareça que os medos antigos e considerados extintos estão de volta e são importantes novamente

A preocupação com a saúde de Tony estressou seu corpo. Esse estresse causou um aumento na atividade do centro do medo (as áreas do cérebro responsáveis ​​pela detecção e reação do medo).

Quando Tony estava concentrado em seu problema de saúde, sua crescente reação de medo fazia sentido, pois ele pensava que poderia ter tido um sério problema médico que poderia ter colocado sua vida em risco.
PERCA SEU MEDO DA ANSIEDADE,AQUI

Depois que ele descobriu que sua vida não estava em perigo, suas reações ao estresse diminuíram imediatamente. Mas isso não significava que a atividade no centro do medo em seu cérebro tivesse tempo de diminuir.

Só porque Tony não estava mais desencadeando respostas de estresse por causa de seus problemas de saúde, não significava que seu corpo tivesse tempo de reverter as mudanças no centro do medo.

Embora Julie não estivesse mais desencadeando respostas ao estresse, o centro do medo em seu cérebro ainda estava excessivamente ativo. E como o foco de Julie não estava mais em suas preocupações médicas, seu centro de medo elevado ainda estava excessivamente ativo em busca de ameaças potenciais.
A BAIXA AUTOESTIMA,AQUI

Como tal, os seus sintomas tornaram-se uma ameaça e o seu antigo medo em relação à ansiedade ressurgiu, fazendo com que parecesse relevante novamente.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *