7 DICAS DE REGULAÇÃO EMOCIONAL

Estratégias que podem ajudá-lo a regular suas emoções

Existem várias estratégias de regulação emocional que as pessoas podem dominar para desenvolver suas habilidades de enfrentamento. É importante considerar quais estratégias são mais úteis e quais evitar. 

Existem duas grandes categorias de regulação emocional. A primeira é a reavaliação: mudar a forma como pensamos sobre algo para mudar a nossa resposta. A segunda é a supressão, que está ligada a resultados mais negativos. 
MEDITAÇÃO PLENA CAMINHANDO,AQUI

7 estratégias que podem ajudar a gerir as emoções de uma forma saudável e útil. 

1. Identifique e reduza os gatilhos 

Você não deve tentar evitar emoções negativas – ou ter medo delas. Mas você também não precisa ficar se colocando em uma situação que provoca emoções desagradáveis. Comece a procurar padrões ou fatores presentes quando você começa a sentir emoções fortes. Isso requer alguma curiosidade e honestidade. 

Por que fazer terapia Online? AQUI

Algo fez você se sentir pequeno? Emoções fortes muitas vezes surgem de nossas inseguranças profundas, especialmente aquelas que escondemos. O que está acontecendo ao seu redor e que experiências passadas isso traz à sua mente?

Ao identificar esses gatilhos, você pode começar a explorar por que eles têm tanto peso e se é possível reduzir sua importância. Por exemplo, um CEO pode ter vergonha de admitir que fica irritado ao discutir números porque teve dificuldades na aula de matemática.

 Compreender esse gatilho pode ser suficiente. Ou o CEO pode optar por visualizar os gráficos mensais em particular para evitar a sensação de que todos estão esperando por ele.


COMO ANDA A EDUCAÇÃO DOS SEUS FILHOS? AQUI

2. Sintonize os sintomas físicos 

Preste atenção em como você está se sentindo, inclusive se está com fome ou cansado. Esses fatores podem exacerbar suas emoções e fazer com que você as interprete com mais força. Se você conseguir resolver o problema subjacente (por exemplo, fome, exaustão), poderá mudar sua resposta emocional.

3. Considere a história que você está contando a si mesmo 

Na ausência de informações, preenchemos os espaços em branco com detalhes de nossa autoria. Talvez você esteja se sentindo rejeitado por não ouvir falar de um membro da família; você acredita que é porque eles não se importam mais com você.
COMO SALVAR O SEU CASAMENTO AQUI

Antes de fazer essas atribuições, pergunte-se: que outras explicações seriam possíveis? No exemplo do membro da família, o que mais poderia estar acontecendo com ele que o impediria de entrar em contato com você? Eles poderiam estar ocupados ou doentes? É uma pessoa bem-intencionada que muitas vezes se esquece de cumprir os compromissos? 

Seja qual for o motivo ou ação que você atribui à outra pessoa (quase sempre há outra pessoa envolvida), acrescente “igual a mim” no final. É uma forma de lembrar que eles também são seres humanos imperfeitos. 

4. Envolva-se em um diálogo interno positivo

Quando nossas emoções parecem opressoras, nossa conversa interna pode se tornar negativa: “Eu errei de novo” ou “todo mundo é tão horrível”. Se você se tratar com empatia, poderá substituir algumas dessas conversas negativas por comentários positivos. Tente encorajar-se dizendo “Eu sempre me esforço muito” ou “.
ABRAÇANDO SUAS MUDANÇAS,AQUI

As pessoas estão fazendo o melhor que podem”. Essa mudança pode ajudar a mitigar as emoções que sentimos. Você ainda pode ficar frustrado com uma situação que não está funcionando, mas não precisa mais atribuir culpas ou generalizá-la para além da situação.

5. Faça uma escolha sobre como responder

Na maioria das situações, podemos escolher como responder. Se você tende a responder aos sentimentos de raiva atacando as pessoas, provavelmente notará o impacto negativo que isso está causando em seus relacionamentos. Você também pode perceber que não é bom. Ou é bom no momento, mas as consequências são dolorosas.

Da próxima vez que sentir raiva ou medo, reconheça que você pode escolher como deseja responder. Esse reconhecimento é poderoso. Em vez de atacar, você pode tentar uma resposta diferente?
VEJA AQUI: LARGUE A MÃO DO PÂNICO

 É possível você dizer a alguém que está com raiva em vez de falar duramente com essa pessoa? Fique curioso para saber o que acontecerá se você mudar suas respostas. Como você se sentiu? Como a outra pessoa respondeu?
RISCOS DA SOLIDÃO PARA A SAÚDEVEJA AQUI

6. Procure emoções positivas

Os seres humanos atribuem naturalmente mais peso às emoções negativas do que às positivas. Isso é conhecido como viés de negatividade. Emoções negativas, como nojo, raiva e tristeza tendem a ter muito peso.
ABRAÇANDO SEUS MUDANÇAS,AQUI

 Sentimentos positivos, como contentamento, interesse e gratidão são mais silenciosos. Criar o hábito de perceber essas experiências positivas pode aumentar a resiliência e o bem-estar.

7. Procure um terapeuta
Quando eu devo procurar um psicanalista?

Gerenciar nossas próprias emoções pode ser difícil. Requer um alto grau de autoconsciência. Quando estamos passando por momentos difíceis, nossa autorregulação emocional começa a sofrer. Felizmente, existem várias soluções terapêuticas que podem nos ajudar a aprender a regular melhor as nossas emoções.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *