Psicanálise: 10 mecanismos de defesa

Anna Freud expandiu a teoria de seu pai ao elaborar sobre 10 diferentes mecanismos de defesa empregados pelo ego. À medida que você explora esses mecanismos, considere se algum deles se manifesta em sua própria vida.

Nos Estados Unidos, o termo “mecanismos de defesa” é ortografado com “s”, enquanto em outras partes do mundo, a grafia preferida é com “c”. Por exemplo, no Reino Unido, utiliza-se “mecanismos de defesa”. Portanto, você pode encontrar essa terminologia escrita de ambas as maneiras.

O deslocamento envolve direcionar nossas frustrações, sentimentos e impulsos para pessoas ou objetos menos
ameaçadores.

A agressão é um exemplo comum deste mecanismo de defesa. Em vez de expressar sua raiva de maneiras que possam levar a consequências negativas (como discutir com seu chefe), você expressa sua raiva contra uma pessoa ou objeto que não representa nenhuma ameaça (como seu cônjuge, filhos ou animais de estimação). 

Negação

Provavelmente um dos mecanismos de defesa mais conhecidos. A negação funciona para proteger o ego de coisas com as quais a pessoa não consegue lidar e é frequentemente usada para descrever situações em que as pessoas parecem incapazes de encarar a realidade ou admitir uma verdade óbvia (por exemplo, “Eles estão em negação”).

A negação é uma recusa total em admitir ou reconhecer que algo ocorreu ou está ocorrendo atualmente. As pessoas que vivem com dependência de drogas ou álcool muitas vezes negam que tenham um problema, enquanto as vítimas de eventos traumáticos podem negar que o evento tenha ocorrido.

Embora possa protegê-lo temporariamente da ansiedade ou da dor, a negação também requer um investimento substancial de energia

Em muitos casos, pode haver provas contundentes de que algo é verdade, mas a pessoa continuará a negar a sua existência ou verdade porque é demasiado desconfortável de encarar.

A negação pode envolver uma rejeição total da existência de um fato ou realidade. Em outros casos, pode envolver admitir que algo é verdade, mas minimizar a sua importância. Às vezes as pessoas aceitarão a realidade e a seriedade do facto, mas negarão a sua própria responsabilidade e, em vez disso, culparão outras pessoas ou outras forças externas. 

Repressão

Ela atua para manter as informações fora da consciência. Contudo, estas memórias não desaparecem simplesmente; eles continuam a influenciar nosso comportamento. Por exemplo, uma pessoa que tenha memórias reprimidas de abusos sofridos quando criança pode mais tarde ter dificuldade em estabelecer relacionamentos.

Supressão

Às vezes, você pode reprimir informações conscientemente, forçando a saída de informações indesejadas de sua consciência. Isso é conhecido como supressão. Geralmente, entretanto, acredita-se que essa remoção da consciência das memórias que provocam ansiedade ocorre inconscientemente. 

Sublimação

É um mecanismo de defesa que nos permite agir de acordo com impulsos inaceitáveis, convertendo esses comportamentos em uma forma mais aceitável. Por exemplo, uma pessoa que sente raiva extrema pode praticar o kickboxing como forma de desabafar a frustração. 

Freud acreditava que a sublimação era um sinal de maturidade e permitia que as pessoas funcionassem normalmente de maneiras socialmente aceitáveis.

Projeção

É um mecanismo de defesa que envolve pegar suas próprias qualidades ou sentimentos inaceitáveis ​​e atribuí-los a outras pessoas. Por exemplo, se você não gosta muito de alguém, você pode, em vez disso, acreditar que essa pessoa não gosta de você.

A projeção funciona permitindo a expressão do desejo ou impulso, mas de uma forma que o ego não consegue reconhecer, reduzindo assim a ansiedade.

Intelectualização

A intelectualização trabalha para reduzir a ansiedade, pensando sobre os acontecimentos de uma forma fria e clínica. Este mecanismo de defesa permite-nos evitar pensar no aspecto stressante e emocional da situação e concentrar-nos apenas na componente intelectual.

Por exemplo, uma pessoa que acaba de ser diagnosticada com uma doença terminal pode concentrar-se em aprender tudo sobre a doença, a fim de evitar angústia e permanecer distante da realidade da situação e dos seus sentimentos sobre ela.

Racionalização

A racionalização é um mecanismo de defesa que envolve explicar um comportamento ou sentimento inaceitável de forma racional, ou lógica, evitando as verdadeiras razões do comportamento. 

Por exemplo, uma pessoa cujo encontro foi recusado pode racionalizar a situação dizendo que, de qualquer maneira, não se sentiu atraída pela outra pessoa. Um aluno pode racionalizar uma nota baixa no exame culpando o instrutor, em vez de admitir sua própria falta de preparação.

Ao tentar explicar o sucesso ou o fracasso, as pessoas que utilizam este mecanismo de defesa tendem a atribuir o sucesso às suas próprias qualidades e competências, enquanto os fracassos são atribuídos a outras pessoas ou a forças externas.

Regressão

Quando confrontadas com eventos estressantes, as pessoas às vezes abandonam as estratégias de enfrentamento e revertem aos padrões de comportamento utilizados anteriormente no desenvolvimento. Anna Freud chamou esse mecanismo de defesa  regressão

Por exemplo, um indivíduo fixado num estágio de desenvolvimento anterior pode chorar ou ficar de mau-humor ao ouvir notícias desagradáveis.

Segundo Freud, os comportamentos associados à regressão podem variar muito dependendo do estágio em que a pessoa está fixada. Por exemplo, um indivíduo fixado na fase oral pode começar a comer ou fumar excessivamente, ou pode tornar-se verbalmente agressivo. Uma fixação na fase anal pode resultar em limpeza ou bagunça excessiva.

Formação de reação

Ela reduz a ansiedade ao assumir o sentimento, impulso ou comportamento oposto. Um exemplo de formação de reação seria tratar alguém de quem você não gosta de maneira excessivamente amigável, a fim de esconder seus verdadeiros sentimentos.

Saiba como reduzir sua ansiedade de um modo que você pode fazer.inclusive para evitar
pânico. Confira aqui nesse link:
Leia aqui

Por que as pessoas se comportam dessa maneira? Segundo Freud, eles estão usando a formação de reação como mecanismo de defesa para esconder seus verdadeiros sentimentos, comportando-se exatamente de maneira oposta.
Você pode gostar desse tema clque aqui

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *