3 Mitos sobre vida a dois

Parceiros de relacionamento ideais são completamente compatíveis.

Se isso fosse verdade, nunca haveria um relacionamento verdadeiramente bem-sucedido. É sempre benéfico que ambos os parceiros estejam dispostos a ceder, a fazer concessões e a dar espaço generosamente aos desejos um do outro, mas alcançar uma harmonia absoluta é praticamente impossível.

A maioria dos casais em relacionamentos se encontra após ter tido experiências passadas em outros relacionamentos, que moldaram suas visões e preferências. Quando se unem, precisam entender onde naturalmente se alinham com os mesmos sonhos e desejos, onde podem ter abordagens completamente distintas em relação à vida e às escolhas que fazem, e onde podem concordar em discordar e negociar com sucesso essas diferenças.

Parceiros de relacionamento perfeitos têm “apetites iguais”.

Isso implicaria, é claro, que ambos os parceiros compartilhariam as mesmas prioridades em relação ao que é mais importante, desejariam as mesmas coisas ao mesmo tempo, nunca teriam desejos diferentes um do outro e resolveriam ou minimizariam quaisquer diferenças.

No entanto, nunca encontrei um casal em que naturalmente sentissem fome ao mesmo tempo, tivessem o mesmo desejo sexual com a mesma frequência, quisessem socializar com as mesmas pessoas no mesmo horário ou dormissem nos mesmos horários. Embora seja ótimo quando esses apetites se alinham de forma natural, a maioria dos casais bem-sucedidos que conheço reconhece que precisam negociar de maneira eficaz as prováveis diferenças de apetites que cada um traz para o relacionamento.

SESSÃO DE TERAPIA POR VideoCHAMADA :SAIBA MAIS AQUI

Grandes parceiros sempre colocam o relacionamento em primeiro lugar.

Uma das grandes verdades dos relacionamentos bem-sucedidos é que ambos os parceiros são flexíveis em saber que precisam equilibrar suas necessidades pessoais, suas necessidades profissionais, suas necessidades familiares, suas necessidades espirituais e suas necessidades de relacionamento.

Muitas vezes, essas necessidades não são prioritárias para nenhum dos parceiros. É claro que não há espaço para a traição da ética básica de um relacionamento, mas há um profundo conhecimento de que qualquer relacionamento nunca poderá satisfazer todas as necessidades de qualquer pessoa.

Relacionamentos bem-sucedidos exigem equilíbrio e compromisso por parte de ambos os parceiros. É importante reconhecer que cada pessoa tem uma variedade de necessidades e responsabilidades em suas vidas, incluindo as pessoais, profissionais, familiares, espirituais e relacionais. Compreender que nenhum relacionamento pode satisfazer todas essas necessidades é fundamental para estabelecer expectativas realistas.

A comunicação aberta e honesta também desempenha um papel crucial em relacionamentos saudáveis. Os parceiros devem ser capazes de expressar suas necessidades, expectativas e limites de forma clara e respeitosa. Além disso, estar disposto a fazer concessões quando necessário e apoiar o crescimento pessoal um do outro é fundamental.

Manter a ética básica de respeito, confiança e fidelidade é vital para a sustentabilidade de qualquer relacionamento. Mas traição desses princípios pode causar danos irreparáveis à confiança e ao vínculo entre os parceiros.

Em última análise, relacionamentos bem-sucedidos são construídos com base na compreensão mútua, compromisso e a capacidade de colocar o relacionamento em primeiro lugar quando necessário, sem negligenciar outras áreas importantes da vida.
VOCÊ VAI GOSTAR DE LER: FALANDO SOBRE O MEDO

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *